Postagem em destaque

A Paz

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Cambalache, em homenagem à lista do Ministro Fachin


Nos anos 70, quando ouvi pela primeira vez, a interpretação do uruguaio Julio Sosa, do tango Cambalache, me apaixonei. 

Pesquisei na época e vi que fora composto 
 em 1934. Uma amiga, Solange Dadalti, que tinha viajado à Argentina, me trouxe uma fita cassete dele com essa música primorosa . 

. Pnsei comigo. É para mais de um século. Retrata o caráter sórdido de um mundo decadente e hipócrita. Tive o prazer de vê - lá estampada no site blog Bahia em pauta na voz forte de Adriana Varela. Mas, com o Julio trago de volta às sensações de outras épocas. Os tupamaros, os jogadores, os trapaceadores , os vendilhoes do templo, os nomes de tantas listas.

Eis que a lista de Fachin supera a de Junot Ou até a de Shindler. Merece ser Homeagenda em plena quinta-feira santa de tanta agonia cristã.


Nada é melhor, nem mesmo um burro que um grande professor.

Caráter parece ir a leilão. Quem dá mais.

O Marcelo da Odebrecht fez planilha dos vendidos. Não era o bobo da corte. Talvez tenha sido o homem da roleta.

No jogo da vida é ganhar ou perder. Depende dos ventos que os cambalache alcancem. E dos estragos que deixarem pelo caminho.

Jesus sofre hoje mas  vai perdoar dizendo: Pai eles não sabem o que fazem.

Ministro Fachin, proteja-se. Ore. Eles sabiam o que faziam.

Cumpra a lei. Entre para a história. Ou melhor. Seja Cristao em nosso nome.
Cida Torneros
Luiz Edson Fachin

Nenhum comentário:

Postar um comentário