Postagem em destaque

A Paz

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Brasileira está entre 10 cientistas mais importantes de 2016



Brasileira está entre os 10 cientistas mais importantes de 2016

Celina Turchi, especialista em doenças infecciosas, entrou na lista da revista 'Nature' por comprovar e demonstrar a relação do zika com a microcefalia

Por Da redação
access_time20 dez 2016, 09h39 - Atualizado em 20 dez 2016, 17h21
_hori
A pesquisadora Celina Turchi da Fiocruz Pernambuco
Celina montou uma força-tarefa com epidemiologistas, especialistas em doenças infecciosas, pediatras, neurologistas e biólogos especializados em reprodução de várias partes do mundo (Divulgação/Divulgação)
A médica Celina Turchi, especialista brasileira em doenças infecciosas daFiocruz Pernambuco, foi escolhida pela revista científica Nature como uma das dez cientistas mais importantes de 2016.
Em setembro de 2015, a pesquisadora recebeu um pedido do Ministério da Saúde para investigar o elevado número bebês nascidos em Pernambuco com microcefalia, uma anomalia que prejudica o desenvolvimento do cérebro dos recém-nascidos e se caracteriza pela circunferência cefálica inferior a 33 centímetros. Para descobrir as causas da condição, Celina montou uma força-tarefa com epidemiologistas, especialistas em doenças infecciosas, pediatras, neurologistas e biólogos especializados em reprodução de várias partes do mundo. Na época, o conhecimento sobre o zika era limitado. Com o material produzido junto com a sua equipe, a médica conseguiu comprovar e demonstrar a relação do vírus com a microcefalia.
“Estou grata e entendo que esse foi o reconhecimento de um trabalho coletivo, não só de nós pesquisadores, mas por todos profissionais de saúde envolvidos. Foi fruto também da oportunidade de poder contar com grupos experientes e qualificados de laboratório, clínica, neurologia e com apoio da instituição”, declarou Celina, em nota oficial.
A relação de pesquisadores mais relevantes de 2016 ganhou a capa da Naturedesta semana e conta também com a argentinaGabriela González, cientista que coordena as pesquisas do Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferômetro (Ligo, na sigla em inglês), responsável pelo anúncio, em fevereiro deste ano, da detecção das ondas gravitacionais previstas pela Teoria da Relatividade Geral de Albert Einstein.
Na lista também estão o espanhol Anglada Defendi, líder da pesquisa que encontrou o planeta fora do sistema solar mais parecido com a Terra, “ Proxima b”.
Além disso, um dos criadores da empresa de inteligência artificial DeepMind, Demis Hassabis, entrou no ranking por ter desenvolvido o programa AlphaGo, que foi capaz de vencer o campeão mundial do “Go”, conhecido como “xadrez oriental”.
O nascimento do primeiro bebê do mundo através de uma técnica de reprodução assistida que usa o DNA de três pais diferentes também se tornou realidade neste ano, o que fez os organizadores incluírem na lista de personalidades o especialista em fertilidade John Zhang.
Outro que está na relação é o biólogo Kevin Esvelt, que obteve o reconhecimento da revista por chamar a atenção da comunidade científica internacional sobre os as implicações éticas e possíveis efeitos negativos da técnica de edição genética CRISPR/Cas9. O método é o mais simples e eficaz editor genético já desenvolvido pelos cientistas, e consiste em uma estratégia pela qual partes do DNA podem ser recortadas, copiadas e 

Nenhum comentário:

Postar um comentário