Páginas para rever

sábado, 18 de março de 2017

A carne é fraca. O Brasil não conhece o Brazil!

Nos últimos tempos a gente se acostumou com a frase bíblica de cunho extenso e intenso : A carne é fraca. Todos podem pecar e ceder aos encantos da carne lucrativa e podre.  O tal Leão nem é tão manso mas ruge nas tornozeleiras em meio a delações premiadas. Um forrobodó à brasileira como denominou Chiquinha Gonzaga. No Carnaval para tudo mas o povo grita Fora Temer.
Fraude e caixa 2. Roubo de cargas e corrupção.  Descaramento e negativas peremptorias nos enfiam goela abaixo.
Financiamento público de campanhas pra que? Não seria melhor financiarmos o resgate da vergonha?
Elis Regina faria aniversário nesse 17 de março.  Gosto demais da sua interpretação de O Brasil (com s) não conhece o Brazil  ( com z).
A lista de Janot é mais comprometededora que a lista de Schindler.  Salve-se quem puder, souber ou puder.  
Um pacto ou acórdão rola nos bastidores.  A Globo News tenta explicar o inexplicável e a classe das elites se desdobra em justificar o injustificável. 
Uma nação à deriva ou um estado sem direito? Mas a Ministra Carmen Lúcia prega a necessidade de justiça digna.
Será possível que os togados vão se harmonizar e visar o povão como grande vítima de tanta bosta espalhada no ventilador?
Os detentores do foro privilegiado ganham tempo. 2018 se avizinha num Brasil que vende aeroportos e quase vende a própria mãe. 
Carne fraca? Ora, minha gente, forte é o o operário da construção civil. Aquele ser humilde e sábio que transita espremido nos trens suburbanos levando marmita debaixo do braço. 
Fraca é a falida conjuntura de propinas e lavagem de grana suja. Anéis e quadros. Papéis podres e jóias compradas com dinheiro de roubo.
Realmente o Brasil não se conhece.
Há um país submerso. Deve emergir e afogar os golpistas um a um. É o que nos resta. 
Saíamos do anonimato para dar a Cesar o que é de César.  
Chega de tanta manobra safada em cima de nós.  
Cadê a lista do Janot? 
Se me acharem ali, por favor, me decaptem em praça pública.  Como Boa aposentada, devo muito. Devo ser mais uma entre milhões que se deixou enganar por quadrilhas insanas. 
Vamos reverter esse quadro doloroso. 
Hora da virada. 
Chegou o momento de nos conhecermos profundamente. O novo Brasil com s precisa de todos os seriam capazes de morrer pela pátria. 
Ou ficar a pátria livre ou morrer pelo Brasil? 

Cida Torneros

Nenhum comentário:

Postar um comentário