Postagem em destaque

A Paz

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Trajetória de Jerry Adriani


Reencontrando Forrester


O personagem Jamal entrou na minha vida por acaso. Talvez não.  A mensagem era subliminar. Alguém me indicou o livro é o filme como a me alertar do quanto é solitário e até neurótico o ato de escrever.
Hoje me vi reencontrando Forrester. Não sei porquê.  Sei apenas que  pela vida passam indicações de histohistórias.  Elas se embaralham. Artistas e autores me confundem. Homens se distanciam. Meus gatos aproveitam esta noite de segunda para matar saudades minhas. Quase não venho vê los . Meu filho e nora tem feito isso enquanto minha secretária está em férias na Paraíba. 
Meu reencontro tem que ser comigo mesma. Com minhas dores e superaçoes. Faltam me bons abraços.  Meus choros tem sido contidos. Busco o tal equilíbrio.  O cardiologista pede  urgência do exame das carotidas. O ginecologista avisa que o cisto de quase 10 cm no ovário esquerdo precisa ser retirado. Mamãe me chamou na madrugada passada. Eram 4. Não sabia onde estava. Hoje resolvi dormir com meus gatos na casa da Vila. Nem liguei televisão. Ouço a FM JB. Tento me acalmar. Acho que Forrester anda por perto. 
Pressentimento estranho. Ponho Cinta aquecida no micro e alívio para as dores.
Deitada escrevo qualquer coisa assim. O isolamento da escritora. Lembro quando li o conto o corvo de Edgard Alan pó e.
Eram os anos 70. Eu tinha 20 anos.  Foi difícil fazer a resenha para o curso de Mestrado da UFRJ.
Achei alguns Forrester perdidos por aí nos últimos 50 anos. Perdi praticamente a essência de todos.
Restam frases. Idéias ou arremedos delas. 
Vontade de comer o que não posso. Dane-se o colesterol.  O calmante ainda não fez efeito. 
Love songs na JB.
Meu coração voa acima do corpo. Loucura. Esta mulher sou eu. Com 3 gati s sobre a cama. Calmos.  Isolados. Amigos. Saudosos. Dorminhocos. Companheiros. Assim. Acho que eles me bastam.
Cida Torneros


Jerry Adriani


Um ser especial

Fátima presta homenagem a Jerry


Roberto Carlos em italiano


Quis Deus que fosses Maria


Doce doce amor! Onde tens andado?


Yo ti propongo


domingo, 23 de abril de 2017

Família, nosso bem mais precioso.









Retrospectiva 70 anos Jerry Adriani


Querido Jerry. Adeus!


Sorrisos pra vida. Crizinha esse recado é pra você!





Você tem uma bisavó espanhola que era mãe do seu avô Gerson e com quem convivi e aprendi muito. Quando eu ficava triste e chorava ela dizia. - Pare de chorar porque vai ficar cheia de rugas e envelhecer depressa. Eu parava correndo. Esquecia até o motivo pelo qual tinha começado o choro. Na verdade,  hoje sei que ela deve ter chorado na vida muitas vezes mas nunca perdeu a fé em Jesus. Criou 8 filhos com dificuldade. Trabalhou muito. Gostava de se arrumar. Usava chapéu pra ir na feira livre aos sábados e adorava uma taça de vinho. Não perdia o programa do Chacrinha na tv preto e branco. Recebia a visita do tio Gerson todos os domingos . Tinha sempre uma palavra de sabedoria para filhos e netos. Tem ainda para bisnetos que trazem como você parte do seu sangue. Genética forte. Tenho certeza que vovó Carmen Torneros da Silva se orgulha de você e de nós todos. Por isso vivo trocando ameaças de lamentos por sorrisos que sua tia Maria Carmen, ajeita e renova com a arte da odontologia.
Vamos rir juntas qualquer dia desses porque tudo na vida passa mas a alegria de viver é patrimônio pessoal. Quem tem Jesus no coração tem toda a felicidade do mundo. Como nós,  Crizinha.
Bjs
Cidinha 

Roberto Leal


Lisboa não sejas francesa!


Salve Jorge Guerreiro


Começar de novo!

Isso mesmo. 
 Cida Torneros 

sábado, 22 de abril de 2017

Correnteza


Bocas encarnadas









Boca encarnada


Amália CANTA Joaquina


Ultimamente busco sorrir, apesar de tudo!

Sei que viver é milagre e prêmio. 
Busco sorrir o mais que possa. Apesar de tudo. Xô para as decepções e medos. Tudo passa ou passará.  Conservo esperanças  positivas  sempre. 
Espero rever pessoas para abraça- las. 
Aguardo boas noticias.
Elas chegam muitas vezes num simples raios de sol.
Cida Torneros 


Vivre la France








La vie en rose


Café socialite


O fantasma da ópera


Escolhas


Lilás