Postagem em destaque

A Paz

terça-feira, 23 de maio de 2017

Pata pata. Mirian Makeba. Grande mama África!

Ela foi embora deste planeta há uns 10 anos. Acho que era 2007 e Mirian Makeba vivia na Itália.  No final dos anos 60 fez grande sucesso com sua Pata pata. Estilosa criatura cujo viço nos contagiou em priscas eras. Nem sei porque hoje me lembrei dela. Achei essa apresentação de 2006. Revivi aquele tempo quando suas canções nos inundaram de vontade de dançar.
Mama África trouxe pra nós o colorido de um continente injustiçado e ainda tão explorado.
Talvez ela me tenha vindo à memória para homenagear os povos massacrados pelos comandantes opressores que decidem destinos entre falcatruas e roubalheiras.
Ninguém pode escravizar nações e ficar impune. Há muitas formas de se pagar por tentar surrupiar o encanto das almas humanas. Sejam elas de quaisquer credos ou cores, lugares ou refúgios.  A tal felicidade existe no âmago de quem vai cantar ou assistir a um show para se irmanar ou para orar. Se alguém atenta e aterroriza como aconteceu em Manchester ,  nuvens de anjos fazem preces por tanta loucura.
Pata pata ainda me faz sorrir apesar de choques intermitentes nesta Terra de provações.
Obrigada Mirian Makeba por me resgatar um laço de fé na humanidade apesar do circo de flagelos que temos assistido por aqui e por todos os cantos.
No silencioso  sofrimento de quantos testemunham guerras, ataques, pestes,  desalentos, drogas, vícios, vinganças,  roubos, farsas e dores mil, sobram esperanças e cânticos das civilizações vibrantes.
O sorriso da Mama África está sobre nossas cabeças dando seu recado.
Humanidade,  reencontre-se! Ainda é possível tentar . Não desistiremos de crer num mundo mais justo e seguir sonhando com sorrisos assim. Pobres seres que se afundam no terror e não cantam ou dançam  para abraçar seus irmãos sem fronteiras.  Pobres de nós se não pudermos recuperar a fé no amanhã das nossas crianças e adolescentes.
Viva Pata Pata!
Cida Torneros


Gracias a la vida


Alma mia


Las tres grandes


Dios nunca muere


Gilberto Gil


Chico Buarque


A lista


Minha mãe quer que eu case


O que vou dizer aos meus filhos?


Boechat na Band em 23 de maio!


PELIGROSA


SE QUISEREM, ME DERRUBEM!


Michel Temer (PMDB), presidente da República, em entrevista exclusiva à Folha de S. Paulo, publicada nesta segunda-feira, 22.

Comentários

Cida Torneros on 23 maio, 2017 at 3:03 #
Nós queremos. 
Vossa Excelência quer com pompa ou sem ela?
 As circunstâncias nos obrigam a engolir,  primeiro,  todo o esgoto palaciano.  Mas depois de adquirirmos anticorpos,  quem sabe desenvolveremos vacina anti criaturas assim: hipoteticamente inderrubaveis. 
Na cadeia, sugiro uma sessão especial para todos os que corromperam ou se deixaram corromper : Adeus, Lenin. 
Filme maravilhoso! História de gente e até ideologiasideologias derrubadas. 
Usei muito com alunos na Universidade. Há uma cena da derrubada da estátua do Lênin que é digna de muita reflexão.
 Imagens de quedas de impérios ou de comandantes sem comando, o cinema do Oscar tem maestria para criar.

 Por aqui, Mr. President, podemos produzir cenas suas descendo a rampa do Planalto montado num cavalo emprestado pelos Dragões da Independência. 
Se for bom cavaleiro, pode empinar o animal estilo Beto Carreiro que sua figura ganhará as telas do Planeta inteiro. Só não pode é cair do cavalo! Há grande risco de pisoteamento. Não de atentado.

 Afinal , estamos no Brasil. Será uma derrubada com nosso jeitinho brasileiro. Portanto, equilibre-se porque terá que estar a postos para o gran finale. Depois, fechamos o Brasil para balanço e fundamos novo país!
Cida Torneros 

Designed by : AskGraphics.com

Erva venenosa